A SURPRESA E O PREJUÍZO CAUSADO PELO SUMIÇO DE UMA VARA

Fabiana Murer - Salto com Vara

A SURPRESA E O PREJUÍZO CAUSADO PELO SUMIÇO DE UMA VARA

9 de maio de 2016

pequim08_atletismo_fabianaEm plena prova, dentro do Estádio Olímpico de Pequim, Fabiana percebeu que uma das dez varas que havia levado para a prova não estava lá – a organização dos Jogos perdeu o implemento que seria utilizado por ela quando o sarrafo foi elevado a 4,65 m – Fabiana havia saltado 4,45 m. Cada vara tem a flexibilidade e o tamanho adequados para a altura que o competidor quer ultrapassar.

No começo, quando percebeu o que havia acontecido, ainda manteve a calma. Tentou explicar para o fiscal de pista que a vara que teria de utilizar não estava lá e pediu que fosse verificar no depósito. Mas a resposta do fiscal não mudou: as varas estavam todas ali. Fabiana contou o número de varas e insistiu que faltava uma, a que usaria. Diante da indiferença do fiscal – as câmeras de TV registraram a cena para todo o mundo –, ficou bem irritada, nervosa, sua concentração acabou ali. Andou de um lado para o outro, procurou entre as varas das outras atletas, tentou parar a prova… Nada adiantou. “Dependendo da altura que se quer saltar, você escolhe uma vara. Cada uma tem sua flexibilidade. Precisava de uma que me jogasse mais para o alto e ela não estava lá. Poderia ter sumido uma de treino que não faria falta, mas sumiu logo a do meu segundo salto da final”, explicou, na época.

Fabiana saltou com outra vara, mas o episódio impediu que ela brigasse por medalha: ficou em 10º, com 4,45 m, e um baita problema para superar, outro obstáculo imenso na carreira. Teria de dar a volta por cima. A vara foi encontrada depois. Tinha ficado num depósito, na Vila dos Atletas. Tarde demais, a Olimpíada já havia terminado para Fabiana. Depois disso, a brasileira não podia ouvir falar da China – nem mesmo as lembrancinhas que trouxe queria distribuir.

4916142

Fabiana teve de vencer mais esse desafio, superar o episódio e seguir adiante. Mas aí… Já figurava no cenário internacional da prova, entre russas, polonesas, alemãs e americanas. Ocupava posições de destaque no ranking e só cresceu. Ainda enfrentou outro desafio na disputa mais importante de 2009 – o Mundial de Berlim. Estranho o  campeonato na Alemanha. As principais saltadoras do mundo foram mal. O que havia acontecido? As imagens de TV, vistas à exaustão, posteriormente, mostraram que o ângulo de encaixe da vara foi comprometido pela montagem do colchão. Na hora da subida, a vara batia no colchão e isso prejudicava a trajetória do salto. Fabiana ficou em quinto (4,55 m). A russa Anna Rogowska foi ouro (4,75 m) e sua compatriota Yelena Isinbayeva, a recordista mundial, zerou seus saltos.

Patrocinadores

© Copyright 2016 Fabiana Murer